13 de maio de 2018

Karl Popper - O Mito do Contexto

Karl Popper é um autor obrigatório para todos que trabalham a questão da produção do conhecimento em ciências humanas. O Mito do Contexto reúne alguns dos mais importantes textos do debate sobre ciência e racionalidade produzidos por este considerado filósofo do século XX, que nos oferece aqui o seu próprio racionalismo crítico - a perspectiva com que analisa tanto a teoria do conhecimento como as atitudes relativas à vida, à moral e à democracia.

Download

17 de março de 2018

Ronai Rocha – Quando Ninguém Educa - Questionando Paulo Freire

A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca relevância do aumento dos anos de estudo na vida do aluno, a crescente evasão escolar em todos os níveis, o aumento da distorção idade-série e tantos outros problemas são evidências disso. Mas onde se localizam as raízes teóricas da atual crise educacional que vivemos? Neste livro, o professor Ronai Rocha se dedica a desvendar e a compreender o pensamento teórico dominante no cenário educacional e pedagógico brasileiro. O autor realiza um movimento esclarecedor sobre as raízes da reflexão sobre educação no país, que incidem até hoje na formação de nossos professores. E mostra como uma maneira peculiar de ler Paulo Freire afeta o ensino no Brasil

19 de julho de 2017

Georges Duby - Guerreiros e Camponeses *

O autor levanta aspectos antropológicos, sociológicos para traçar o perfil das transformações sociais e esquadrinhar a origem do desenvolvimento econômico na idade media. Fundamental para compreender as raízes do que mais tarde seria o renascimento.

Download

21 de janeiro de 2017

Ernst H. Kantorowicz - Os Dois Corpos do Rei *

O rei não tem apenas um corpo. Além do corpo natural, essencialmente igual ao de qualquer pessoa, ele possui um corpo místico. Ernst Kantorowicz focaliza neste livro a doutrina dos "dois corpos do rei", amplamente aceita na Inglaterra absolutista do século XVI, e como derivou de conceitos adotados pelos teólogos da Idade Média para caracterizar a Igreja ou o próprio Cristo. Analisando com precisão uma quantidade gigantesca de manuscritos e documentos. O autor reconstitui a história dessa apropriação conceitual e proporciona ao leitor um ângulo privilegiado para observar o declínio da Idade Média e o surgimento do mundo moderno.

6 de outubro de 2016

Raymond Aron - A Era da Tecnologia


Índice

0 Que é Crescimento........................... 9
A Teoria da Sociedade Industrial.......... 17
As Deficiências da Teoria Marxista ..... 24
Os Ricos e os Pobres ....................... 32
Uma Crítica de Moscou ....................... 39
O Modelo Soviético e as Alternativas .. 46
O Fim da Ideologia ........................... 57
O Significado da Racionalidade ........... 63

Download

6 de setembro de 2016

Maria Fernanda Goncalves Macedo - Patentes Pesquisa & Desenvolvimento

Em um país de industrialização recente, como é o caso brasileiro, há ainda um conhecimento limitado sobre o papel e as funções desses sistemas de propriedade. De maneira geral, as pessoas tendem a compreender as patentes como meros monopólios que limitam o crescimento e concentram a riqueza nas mãos de uns poucos. No meio científico e acadêmico, além desses aspectos, há a visão de que a propriedade industrial estaria cerceando a disseminação e a divulgação do conhecimento.

31 de agosto de 2016

Carl Sagan - Bilhões e Bilhões *

'Bilhões e bilhões' traz dezenove artigos dedicados a temas variados. Une-os o fio da racionalidade no exame das coisas do mundo. Sagan fala sobre a possibilidade de haver vida em Marte, sobre o aquecimento global e sobre sua impressionante luta contra a doença que acabou por vencê-lo. O tema que une os artigos reunidos em 'Bilhões e bilhões' é a vida e a morte - do planeta, do Universo, do ser humano coletivo e individual.

16 de agosto de 2016

Carl Sagan - Variedades da Experiência Científica

Numa série de palestras proferidas em 1985, o astrofísico Carl Sagan discute a existência de Deus, expõe suas esperanças de encontrar vida inteligente em outros planetas e manifesta o desejo de que a religião seja usada para melhorar a vida do ser humano. Mais de vinte anos antes do atual movimento ateísta, o astrofísico Carl Sagan questionava a visão tradicionalde Deus num tom bem-humorado, de sólidas bases científicas, nas Palestras Gifford, promovidas pela Universidade de Glasgow em 1985 para discutir a “teologia natural”. A relevância do tema na atualidade, marcada pelo extremismo religioso de todos os matizes, fez com que sua viúva e colaboradora Ann Druyan recuperasse as transcrições perdidas das conferências e as transformasse no livro Variedades da experiência científica: uma visão pessoal da busca por Deus.